SEJA BEM VINDO

SEJA BEM VINDO

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Ramos Pinto por Apreciadoras de Vinhos





Começamos nossa Postagem de Portugal em um lugar especial e cheio de tradições que nos encantaram, seja pela história, pela qualidade e pela riqueza nos detalhes, a postagem de hoje é sobre a Ramos Pinto, que fica na Região do Porto, em  Portugal.

E como todos os vinhos tem uma história por trás, vamos falar um pouco sobre. 
A Casa Ramos Pinto surgiu em 1880 e foi fundada por Adriano Ramos Pinto. Uma curiosidade é que  o símbolo inicial era remetido no centro  a frase " In Hoc signo vinces" (com este sinal vencerás) com 2  gárgulas laterais, conforme foto acima.Devido a sua grande sensibilidade ao começar a exportar  adaptou o símbolo o diminuindo, mas prevalecendo a frase que remete ao que aconteceu a vinícola que até hoje é reconhecida mundialmente.

A Ramos Pinto foi a pioneira em engarrafar seus vinhos e devido ao sucesso começaram a tentar copiar os  rótulos  Ramos Pinto. 
A arte era apreciada por Ramos Pinto que tinha muitos amigos na arte e gostava de ser inovador, tanto que os rótulos apresentavam imagens inovadoras e visionárias para a época.





Vamos mencionar só alguns detalhes para você leitor ter a vontade de ir conhecer e descobrir um pouco da história da Ramos Pinto. 
Um detalhe interessante antes de adentrarmos aos vinhos é que para receber seus visitantes Adriano Ramos Pinto tinha uma sala especial e os colocava em uma cadeira estofada, como um rei, pois era assim que recebia seus convidados em seu escritório.A delicadeza do lugar e  o vitral feito em 1899 impressionam a todos que entram no local, já que lá além de ter madeiras talhadas em formatos de uvas, há vinhos de todas as décadas, cada rótulo uma história.














Elogios das Apreciadoras de Vinhos a Regina Almeida, que tem muito conhecimento e nos passou com leveza tanta história e tanta beleza de um lugar com vinhos do Porto que tem uma história e qualidade consolidada, já que até hoje preza a colheita manual e  de suas plantações prezando o cliente que irá consumir seus vinhos .

Elogios também a Jorge Rosas que nos foi apresentado por Carlos Giacometti e representa grandemente a Ramos Pinto.

Vinhos  degustados:

1- Late Bottled Vintage : vinho do Porto que harmoniza  com queijo da serra e outros queijos gordos. Sobremesas de chocolate, pratos de caça, soufflé de queijo das ilhas. Servir  à temperatura de 17 à 18  graus.


Mais suave que o Vintage, mais desenvolvido e mais fácil de beber. É um vinho poderoso, desafiador, encorpado e harmonioso.
É um vinho familiarizado com os sabores de chocolate e queijo. Depois que a garrafa é aberta, ela permanece no seu melhor por mais 15 a 30 dias, se armazenada adequadamente.

É um vinho que não é filtrado e, portanto, pode ser bebido imediatamente ou deixado esquecido em um porão, desenvolvendo mais complexidade.
Castas: Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca.
rêmios:

- Medalha de Ouro e Troféu Regional, LBV 2009, Decanter World Wine Awards 2014, Reino Unido

- 93/100 - LBV 2011, M.S., e RobertParker.com # 222, 2015, EUA

- 93/100, LBV 2004, International Wine Challenge - Colecção de Bibliotecas, 2009, Reino Unido

- 92/100, LBV 2005, International Wine Challenge - Coleção de Bibliotecas, 2010, Reino Unido

- 91/100, LBV 2009, Revista Wine Enthusiast, 2014, EUA

- 90/100, LBV 2008, Revista Wine Enthusiast, 2013, EUA

- 90/100, primeiro lugar na sua categoria, LBV 2005, Wine Spectator Magazine 2010, EUA

- Primeiro lugar na sua categoria, LBV 2009, Decanter World Wine Awards, 2014, Reino Unido



2- Vintage Ramos Pinto :

O lado escuro do porto. Opaco, espesso, cor vermelha intensa, vigorosa, jovial, sanguínea, com uma força da natureza do Douro! Um diamante que será polido pelo conforto temporal dado pela garrafa.


Um vinho de uma só colheita, representativo do ciclo vegetativo de um ano excepcional. Dois anos de afinação em madeira, sendo então engarrafada para uma longa vida - 50 a 100 anos.

Ao tirar-se da garrafeira, deve ser colocado em cima para que os sedimentos se depositem no fundo. Duas horas de antecedência, de servir, decantar, separar o depósito, abrir o vinho e ser servido no seu esplendor.

No final festim, à luz das velas, com pinhões, nozes e queijos, viagem momentos únicos.

Castas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Outras variedades de vinhas velhas.

Conservação: Garrafa seca, em fresco local, seco e ao abrigo da luz


Temperatura: 18º a 22ºC
Prémios:

- Medalha de Ouro - Melhor da Categoria, Vintage 2003, The Wine & Spirits Competition, 2006, EUA

- 98/100 - Vintage 1983, Sydney Morning Herald, 2012, AUS

- 95/100 - Vintage 2011, Revista Wine Enthusiast, Roger Voss, 2013, EUA

- 96/100 - Vintage 2011, Revista Wine Spectator, Kim Marcus, 2014, EUA.

- 93/100 - Vintage 2011, M.S., eRobertParker.com, 2013, EUA

- 93/100 - Vintage2011, J.G., Wine & Spirits, 2013, EUA



3-Tawny 10 anos 

10 Anos Quinta de Ervamoira

Este Tawny é um blend com uma média de 10 anos. 

Como os seus núcleos vermelhos e dourados levam-nos para o Oriente das especiarias, dos aromas picantes e exóticos, com todos os seus mistérios.
.
O seu corpo e riqueza de sabores levam-nos ao local onde foi criada - uma Quinta de Ervamoira.
É uma paisagem mística, bíblica, que este vinho é arranjado do xisto, do silêncio, para o nosso prazer.

Castas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Franca.
Conservação: De pé, em afresco local, seco e ao abrigo da luz
Temperatura: 16º a 18ºC

Prêmios:

- Medalha de Ouro - IMBIBE Sommelier Wine Awards, 2013, Reino Unido

- 3 Medalhas de Ouro - International Wine Challenge, 2011/2004/1995, RU

- 93/100 - Revista Wine & Spirits, 2011, EUA

- 92/100 - Revista Wine Spectator, 2012, Kim Markus, EUA


- 91/100 - M.S., eRobertParker.com # 222, 2015, EUA


4-Tawny 20 anos

20 Anos Quinta do Bom Retiro
É um conjunto de 20 anos de idade média de qualidade da selecção de castelos originais de uma das mais antigas do Douro - uma "Quinta do Bom Retiro".
A idade e a vivência na madeira modificaram-lhe a cor. Os tons vermelhos deram lugar ao tijolado, ao amarelo, às tonalidades de um pôr-do-sol.
Resulta da criação de uma enologia de vários lotes. Os vinhos novos casam-se facilmente, no entanto, à medida que se desenvolvem, tal casamento torna-se mais difícil. É necessário um maior conhecimento, um afinamento de parte para a parte, com o tempo, uma variedade perfeita e duradoura. O mesmo acontece com os homens.
É um Tawny clássico.

Castas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Franca, Tinto Cão.
Conservação: De pé, em afresco local, seco e ao abrigo da luz
Temperatura: 18º a 20ºC


Prêmios:

- Troféu Melhor Vinho Fortificado, Decanter World Wine Awards, 2006, RU

- 2 Medalhas de Ouro - IMBIBE Prémios de Vinho Sommelier 2012/2013, RU

- 4 Medalhas de Ouro - Decanter World Wine Awards 2016/2014/2012/2005, RU

- 3 Medalhas de Ouro - International Wine Challenge 2015/2013/2005, RU

- 98/100 - Decanter Magazine, 12,2014, RU

- 93/100 - Revista Wine Spectator 2012, Kim Markus, EUA


- 93/100 - M.S., eRobertParker.com # 222, 2015, EUA



 5- Tawny 30 anos


Devido à sua intensidade de sabores é beber no final da refeição, com um café e um bom charuto.


Castas: Misturas de vinhas velhas.
Conservação: De pé, em afresco local, seco e ao abrigo da luz
Temperatura: 18º a 22ºC

Prémios:

- Troféu de Melhor Porto, International Wine Challenge, 2008, RU

- Troféu de Melhor Tawny, International Wine Challenge, 2007, RU

- Medalha de Ouro, Prémios Drinks International, 2010, RU

- Medalha de Ouro - O IMBIBE Sommelier Wine Awards, 05.2013, RU

- 2 Medalhas de Ouro - IWC - International Wine Challenge 2012/2013, RU

- 95/100 - J.G., Wine & Spirits, 11,2015, EUA

- 94/100 - Revista Wine Spectator, 10.2013 e 02.2014, EUA

- 94/100 - M.S., eRobertParker.com # 222, 12.2015, EUA


- 93/100 - Wine Enthusiast Magazine, 04.2013, EUA





Tim Tim ....um brinde a Ramos Pinto e que a frase em latim  " In hoc signo vinces" (com este sinal vencerás) que é o símbolo desse vinho seja sempre vitoriosa e marcante para todos que a degustarem.